EM TERRA DE CEGO QUEM TEM UM OLHO É DOIDO

Imagem Movimento Rei Nu 1

“A burguesia fede.
A burguesia quer ficar rica.
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia.

A burguesia não tem charme nem é discreta,
Com suas perucas de cabelos de boneca.
A burguesia quer ser sócia do Country;
A burguesia quer ir a New York fazer compras.

Os guardanapos estão sempre limpos,
As empregadas, uniformizadas.
São caboclos querendo ser ingleses,
São caboclos querendo ser ingleses.”

In: Burguesia – de Cazuza

Continuar lendo

NOSSOS VERDADEIROS INIMIGOS

Imagem Movimento Manifestação 2

“Vamos saber se contaram nossa história certo,
Vamos rever o que existe de nosso passado,
Devemos conhecer nossos heróis de perto
Tentando consertar o que aprendeu-se errado.

Quem foi o herói que libertou o homem,
Foi quem lutou para não passar mais fome.
Quem foi o Herói que libertou o homem,
Foi quem lutou para não passar mais fome.

Talvez alguém não aceite outra versão dos fatos,
Que a fantasia é a mordaça da realidade.
Os ídolos de barro para os insensatos,
E aos verdadeiros homens, homens de verdade.”

In: Guararapes – de Dorival Caymmi

Continuar lendo

NÃO TEMOS TEMPO PRA TEMER

Imagem Movimento Balões 2

“Segue o teu caminho, minha caravela,
Vai por outros mares, outras terras.
Eu sou marinheiro e revirei o mundo,
Pra descobrir o exílio no coração.

Pelos sete mares enfrentei quimeras,
Mas não sei domar as minhas feras.
Fui sem oriente no rumo de outras Índias,
Perdido nas neblinas da ilusão.”

In: Caravelas de Egberto Gismonti e Geraldo Carneiro

 

Continuar lendo

TODOS PRECISAMOS DE UTOPIA

Imagem Movimento Frank Zappa

“Quero a utopia, quero tudo e mais;
Quero a felicidade nos olhos de um pai;
Quero a alegria muita gente feliz,
Quero que a justiça reine em meu país.
Quero a liberdade, quero o vinho e o pão;
Quero ser amizade, quero amor, prazer;
Quero nossa cidade sempre ensolarada, 
Os meninos e o povo no poder, eu quero ver.

In: Coração Civil – de Milton Nascimento

Continuar lendo

A INSANIDADE ASSOLA O PAÍS

Imagem Movimento Misoginia 2

“O movimento começou, o lixo fede nas calçadas.
Todo mundo circulando, as avenidas congestionadas.
O dia terminou, a violência continua.
Todo mundo provocando todo mundo nas ruas.
A violência está em todo lugar.
Não é por causa do álcool,
Nem é por causa das drogas.
A violência é nossa vizinha,
Não é só por culpa sua,
Nem é só por culpa minha”.

In: Violência – de Titãs

Continuar lendo